Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1006
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorBrito, Carolina Arouca Gomes de-
dc.contributor.authorLima, Nisia Trindade-
dc.date.accessioned2019-09-10T12:50:06Z-
dc.date.available2019-09-10T12:50:06Z-
dc.date.issued2013
dc.identifier.citationBRITO, Carolina Arouca Gomes de; LIMA, Nisia Trindade. Antropologia e medicina: assistência à saúde no Serviço de Proteção aos Índios (1942-1956. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, v. 8, n. 1, p. 95-112, 2013.en_US
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1006-
dc.description.abstractO artigo discute como as ações de atenção à saúde no Serviço de Proteção aos Índios (SPI) foram concebidas. O período analisado compreende os anos de 1942 a 1956, respectivamente, o ano da criação da Seção de Estudos (SE) do SPI, reconhecido pela literatura que tem se dedicado ao tema como o momento de importantes mudanças no referido órgão, a partir da valorização das ciências sociais na estrutura administrativa, e o ano em que o antropólogo Darcy Ribeiro deixou a chefia da SE. Nesse contexto, analisamos a proposta de criação de um Serviço Médico-Sanitário do SPI, que sugere uma vinculação entre saberes médicos e antropológicos na promoção de melhorias sanitárias em benefício dos grupos indígenas.en_US
dc.language.isopor-
dc.publisherMCTI/Museu Paraense Emílio Goeldien_US
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasilen_US
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanosen_US
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenasen_US
dc.subject.otherPolíticas Públicasen_US
dc.subject.otherAntropologia da Saúdeen_US
dc.subject.otherServiço de Proteção ao Índio (SPI)en_US
dc.subject.otherHistória da Saúde Públicaen_US
dc.titleAntropologia e medicina: assistência à saúde no Serviço de Proteção aos Índios (1942-1956en_US
dc.typeArticleen_US
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.en_US
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.en_US
dc.description.abstractenThe article discusses how the actions of health care were planned by the Brazilian Serviço de Proteção aos Índios (SPI). The period analyzed covers the years from 1942, when the SPI Studies Section was founded, nowadays recognized as the beginning of important changes in this institution with the enhancement of social sciences in its administrative structure, to 1956, when the anthropologist Darcy Ribeiro left the direction of Studies Section. In this context, we analyze the plans for the SPI Medical and Sanitary Service, which suggest a link between medical and anthropological knowledge in promoting sanitation improvements to indigenous groups.en_US
Appears in Collections:PSSI - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
692019636.pdf194.89 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.