Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1008
Título: O retorno dos Kaingang à terra indígena Inhacorá após a desapropriação: desafios e possibilidades
Autor(es): Jahn, Alice do Carmo
Andriolli, Elaine Marisa
Pohia, Gabriela Manfio
Manzzonetto, Jéssica
Soler, Maria da Graça Porciúncula
Afiliação: Universidade Federal de Santa Maria, Palmeiras das Missões, Rio Grande do Sul, Brasil
Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.
Resumo: No presente artigo faz-se uma reflexão teórica acerca das implicações que o processo de expropriação da Terra Indígena Inhacorá acarretou à vida dos Kaingang ao retornarem ao seu Território, com destaque à saúde. O estudo faz parte da inserção acadêmica no Programa de Extensão em Desenvolvimento Regional Sustentável desenvolvido nessa TI, localizada no município de São Valério do Sul, Rio Grande do Sul, (RS) – Brasil. Nessa TI habitam cerca de mil e trezentos indígenas que, após terem sofrido a violação de seus direitos territoriais e culturais e a imposição de uma política integracionista, procuram resgatar e manter viva sua tradição, seus saberes e práticas em defesa de uma atenção diferenciada nos diversos aspectos em seu  coletivo, visando a sustentabilidade indígena e o respeito ao seu pensamento cultural. Os Kaingang buscam parcerias para refletir sobre a construção de propostas e caminhos voltados às suas prioridades, como vem acontecendo com a inserção da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM. Mediante  a aproximação dos saberes interculturais e a convivência entre os interlocutores, a temática saúde é  um dos desafios na perspectiva de uma atenção diferenciada que respeite os saberes e práticas culturais, além da importância de os profissionais de saúde da aldeia aliarem aos seus os saberes culturais do Kuiã, parteiras e dos Kofá Kaingang. Este estudo, potencialmente, propicia a realização de outros que envolvam os indígenas e seus projetos de vida coletiva, respeitando seus saberes tradicionais, sua organização social e o protagonismo Kaingang. Também poderá nortear estudantes e profissionais de diferentes áreas do conhecimento, em especial na condição de um novo campo de estudos e saberes interculturais, gerando produções contributivas para a promoção do desenvolvimento sustentável, revitalização e resgate da cultura indígena.
Resumo em espanhol: El presente artículo introduce una reflexión teórica acerca de las implicaciones que el proceso de expropiación de la Tierra Indígena Inhacorá (T) ocasionó a la vida de los Kaingang al retornar a su Territorio, con destaque para la salud. El estudio hace parte de la inserción académica en el Programa de Extensión en Desarrollo Regional Sostenible desarrollado en esa TI, ubicada en la municipalidad de São Valério do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil. En esa TI habitan cerca de mil trecientos indígenas que, tras haber sufrido la violación de sus derechos territoriales y culturales y la imposición de una política integracionista, buscan rescatar y mantener viva su tradición, sus saberes y prácticas en defensa de una atención diferenciada en su colectivo, con vistas a la sostenibilidad indígena y el respeto a su pensamiento cultural. Los Kaingang buscan alianzas para reflexionar sobre la construcción de propuestas y caminos dirigidos a sus prioridades así como ha ocurrido con la inserción de la Universidad Federal de Santa Maria – UFSM. Por medio de la aproximación de los saberes interculturales y la convivencia entre los interlocutores, el tema salud es uno de los desafíos en la perspectiva de una atención diferenciada que respeta los saberes y prácticas culturales, además de la importancia de que los profesionales de salud de la aldea suman a los suyos los saberes culturales de Kuiã, parteras y de los Kofá Kaingang. Este estudio potencialmente incentiva la realización de otros que envuelvan los indígenas y sus proyectos de vida colectiva, respetando sus saberes tradicionales, su organización social y el protagonismo Kaingang. Además podrá orientar a los estudiantes y profesionales de distintas áreas del conocimiento, en especial en la condición de un nuevo campo de estudios y saberes interculturales, generando producciones que contribuyen para la promoción del desarrollo sostenible, revitalización y rescate de la cultura indígena.
Palavras-chave: Região Sul
Kaingang
Rio Grande do Sul
Terras Indígenas
Atenção Diferenciada
Território
DeCS: Sistemas Locais de Saúde
Serviços de Saúde do Indígena
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Pesquisa Qualitativa
Brasil
Diversidade Cultural
Data do documento: 2017
Editor: Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento.
Referência: JAHN, Alice do Carmo; ANDRIOLLI, Elaine Marisa; POHIA, Gabriela Manfio; MANZZONETTO, Jéssica; SOLER, Maria da Graça Porciúncula. O retorno dos Kaingang à terra indígena Inhacorá após a desapropriação: desafios e possibilidades. Orbis Latina, v. 7, n. 3, p. 105-117, 2017.
ISSN: 2237-6976
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:AS - Artigos de Periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
571138463.pdf215.29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir
534485391.pdf215.29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.