Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1019
Título: Saúde e doença em índios Panará (Kreen-Akarôre) após vinte e cinco anos de contato com o nosso mundo, com ênfase na ocorrência de tuberculose (Brasil Central)
Autor(es): Baruzzi, Roberto Geraldo
Barros, Vera Lucia de
Rodrigues, Douglas
Souza, Ana Lucia Medeiros de
Pagliaro, Heloisa
Afiliação: Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo, SP, Brasil.
Centro Universitário São Camilo. São Paulo, SP, Brasil.
Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo, SP, Brasil.
Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo, SP, Brasil.
Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Medicina Preventiva. São Paulo, SP, Brasil.
Resumo: Em 1973, houve a quebra do estado de isolamento dos Panará (Kren-Akarore) no interior da floresta amazônica. Dois anos após estavam reduzidos a 82 indivíduos, de uma população estimada em 400 a 500 em meados dos anos 60. Em 1998, o exame dos Panará, nas cabeceiras do rio Iriri, sul do Pará, levou ao diagnóstico presuntivo de tuberculose em 15 indivíduos, dos quais 10 foram confirmados na cidade de Colider com base em dados clínicos e radiológicos. Desses 10 casos, 6 eram menores de 10 anos de idade e 4 tinham de 40 a 50 anos. Todos da tribo apresentavam cicatriz vacinal do BCG. Em crianças, a prevalência de desnutrição crônica e de anemia ferropriva foi menor do que a relatada em outros grupos indígenas da região amazônica. As medidas de controle da Tb, a nível local, incluíram: a) continuidade do tratamento dos pacientes, na aldeia, sob supervisão do Auxiliar de Enfermagem e do Agente Indígena de Saúde; b) observância dos critérios de cura; c) acompanhamento clínico de comunicantes e não-comunicantes dada a elevada prevalência da doença; d) implantação de sistema de referência e contra- referência com serviços de saúde de Colider
Resumo em inglês: The Panará, who had previously lived in isolation from Brazilian national society in the Amazon forest, were first contacted in 1973. Two years later they were moved to another area in Central Brazil. During this same period they were reduced to 82 members, the survivors of a population of 400 to 500 in the mid-1960s. In 1995 they returned to a small area in their old territory still not occupied by outsiders. There, three years later, a health survey showed a presumed diagnosis of tuberculosis in 15 individuals out of a population of 181. Further tests in the town of Colider, based on clinical data and chest X-rays, confirmed the diagnosis in 10 Panará (6 children under 10 years of age and 4 adults from 40 to 50 years old). BCG scars were present in the entire population. The nutritional status of Panará children was better than that of other indigenous groups in the Amazon region. The following measures were introduced for Tb control: a) treatment follow-up in the village, under direct supervision by both a nurse and the local indigenous health worker; b) compliance with defined criteria for ending treatment; c) periodic control of contacts and non-contacts; c) and establishment of a reference system with the health services in Colider.
Palavras-chave: Brasil
Índios Sul-Americanos
Região Norte
Mato Grosso
Parque Indígena do Xingu
Região Amazônica
Pará
Região Centro-Oeste
Antropometria
Tuberculose
Kreen-Akarôre
Saúde de populações Indígenas
Estudos Epidemiológicos
Anemia
Avaliação Nutricional
Vacina BCG
Panará
Sobrepeso e Obesidade
Deficiências Nutricionais
Baixa Estatura para Idade
Curvas de Crescimento
Desnutrição Infantil
Nanismo Nutricional
Inquéritos de Saúde
Data do documento: 2001
Editor: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Referência: BARUZZI, Roberto Geraldo; BARROS, Vera Lucia de; RODRIGUES, Douglas; SOUZA, Ana Lucia Medeiros de; PAGLIARO, Heloisa. Saúde e doença em índios Panará (Kreen-Akarôre) após vinte e cinco anos de contato com o nosso mundo, com ênfase na ocorrência de tuberculose (Brasil Central). Cadernos de Saúde Pública, v. 17, n. 2, p. 407–412, 2001.
DOI: 10.1590/S0102-311X2001000200015
ISSN: 1678-4464
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:AN - Artigos de Periódicos
EPI - Artigos de Periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
877246416.pdf57.33 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir
856218915.pdf57.33 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.