Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1066
Title: Situação epidemiológica da tuberculose no Rio Grande do Sul: uma análise com base nos dados do Sinan entre 2003 e 2012 com foco nos povos indígenas
Other Titles: Epidemiologic situation of tuberculosis in Rio Grande do Sul: an analysis about Sinan’s data between 2003 and 2012 focusing on indigenous peoples
Authors: Mendes, Anapaula Martins
Bastos, João Luiz
Bresan, Deise
Leite, Maurício Soares
Affilliation: Universidade Federal do Amapá. Macapá AP, Brasil.
Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, Brasil.
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS, Brasil.
Abstract: Objetivo: O trabalho analisa a situação epidemiológica da tuberculose no Rio Grande do Sul, com enfoque na população indígena, com base no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), entre 2003 e 2012. Métodos: Os casos notificados de tuberculose foram analisados conforme faixa etária, sexo, zona de residência, tipo de entrada, meios de diagnóstico, forma clínica, realização do anti‑HIV, acompanhamento, tratamento supervisionado (TDO), encerramento e raça/cor. Resultados: As maiores taxas de incidência no período foram descritas pelos grupos de raça/cor preta, amarela e indígena. Os casos acometeram principalmente homens adultos que residiam em zonas urbanas. Indígenas apresentaram maior percentual de notificações em menores de 10 anos (12%). Nas baciloscopias de controle, informações ausentes e exames não realizados somaram mais de 50% em todo o período e grupos. A cura foi mais prevalente entre brancos (66,2%); indígenas, pardos e pretos tiveram os menores índices de cura: 59,4, 58,4 e 60%, respectivamente. Conclusão: A tuberculose é um grave problema de saúde no Rio Grande do Sul, e as ações de diagnóstico, acompanhamento e tratamento dos casos não vêm ocorrendo como preconizadas. A situação indígena guarda semelhanças e diferenças em comparação com o observado em outras regiões do país, permanecendo contudo francamente desfavorável perante os demais grupos. Por fim, destacam‑se marcantes desigualdades entre os grupos de raça/cor. Enquanto indígenas e pretos ocupam, em termos gerais, as piores posições no quadro, os brancos, a melhor.
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Epidemiologia
Região Sul
Tuberculose
Kaingang
Rio Grande do Sul
Serviços de Saúde
Estudos Epidemiológicos
Guarani Mbyá
Desigualdades em Saúde
Sistemas de Informação em Saúde
Registros Médicos
Inquéritos de Saúde
Doenças Infecciosas e Parasitárias
Programa Nacional de Controle da Tuberculose
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Epidemiologia
Tuberculose
Serviços de Saúde
Estudos Epidemiológicos
Disparidades nos Níveis de Saúde
Sistemas de Informação em Saúde
Registros Médicos
Inquéritos Epidemiológicos
Doenças Infecciosas
Doença Parasitárias
Issue Date: 2016
Publisher: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Citation: MENDES, Anapaula Martins; BASTOS, João Luiz; BRESAN, Deise; LEITE, Maurício Soares. Situação epidemiológica da tuberculose no Rio Grande do Sul: uma análise com base nos dados do Sinan entre 2003 e 2012 com foco nos povos indígenas. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 19, n. 3, p. 658-669, 2016.
metadata.dc.identifier.doi: 10.1590/1980-5497201600030015
ISSN: 1415-790x
Copyright: open access
Appears in Collections:EPI - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
573434574.pdf243 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.