Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1085
Title: Perfil epidemiológico da hanseníase em menores de quinze anos de idade, Manaus (AM), 1998-2005
Other Titles: Epidemiological profi le of leprosy in children under 15 in Manaus (Northern Brazil), 1998–2005
Authors: Imbiriba, Elsia Belo
Hurtado-Guerrero, José Camilo
Garnelo, Luiza
Levino, Antônio
Cunha, Maria da Graça
Pedrosa, Valderiza
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane. Manaus, AM, Brasil / Universidade Federal de Roraima. Boa Vista, RR, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane. Manaus, AM, Brasil / Universidade Federal do Amazonas. Manaus, AM, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane. Manaus, AM, Brasil / Universidade Federal do Amazonas. Manaus, AM, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane. Manaus, AM, Brasil / Universidade Federal do Amazonas. Manaus, AM, Brasil
Fundação de Dermatologia e Venereologia Alfredo da Matta. Manaus, AM, Brasil
Fundação de Dermatologia e Venereologia Alfredo da Matta. Manaus, AM, Brasil
Abstract: OBJETIVO: Analisar a situação epidemiológica da hanseníase em crianças, em zona urbana. MÉTODOS: Foram estudados 474 casos de hanseníase, em menores de 15 anos, detectados na zona urbana de Manaus (AM), de 1998 a 2005. A partir dos dados do Sistema de Informações de Agravos de Notifi cação foram analisados o perfi l da endemia e a qualidade do atendimento nos serviços de saúde, utilizando os indicadores epidemiológicos e operacionais Programa Nacional de Eliminação da Hanseníase. RESULTADOS: Os casos de hanseníase em menores de 15 anos corresponderam a 10,4% do total de casos detectados no período. O coefi ciente de detecção nessa faixa etária manteve-se no nível hiperendêmico entre 1998 e 2003, reduzindo a partir do ano de 2004 mas mantendo endemicidade muito alta. A forma clínica mais freqüente foi a tuberculóide, seguida da dimorfa. As formas paucibacilares corresponderam a 70,7% dos casos e no momento do diagnóstico, o grau de incapacidades foi avaliado em 94,7% dos pacientes, dos quais 2,9% apresentaram incapacidades físicas. A maioria dos casos (99,4%) foi tratada com o esquema poliquimioterápico da Organização Mundial da Saúde. CONCLUSÕES: Apesar de seu decréscimo, o coefi ciente de detecção da hanseníase nas crianças em Manaus mantém nível de endemicidade muito alto.
Keywords: Amazonas
Brasil
Índios Sul-Americanos
Região Norte
Saúde de Populações Indígenas
Região Amazônica
Epidemiologia
Saúde da Criança
Hanseníase
Estudos Epidemiológicos
Sistemas de Informação em Saúde
Saúde do Adolescente
Doenças Endêmicas
Notificação de Doenças
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Epidemiologia
Ecossistema Amazônico
Saúde da Criança
Hanseníase
Estudos Epidemiológicos
Doenças Parasitárias
Doenças Infecciosas
Saúde do Adolescente
Doenças Endêmicas
Sistemas de Informação em Saúde
Issue Date: 2008
Publisher: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Citation: IMBIRIBA, Elsia Belo; HURTADO-GUERRERO, José Camilo; GARNELO, Luiza; LEVINO, Antônio; CUNHA, Maria da Graça; PEDROSA, Valderiza. Perfil epidemiológico da hanseníase em menores de quinze anos de idade, Manaus (AM), 1998-2005. Revista de Saúde Pública, v. 42, n. 6, p. 1021-1026, 2008.
metadata.dc.identifier.doi: 10.1590/S0034-89102008005000056
ISSN: 1518-8787
Copyright: open access
Appears in Collections:DIP - Artigos de Periódicos
EPI - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
612831456.pdf50.5 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.