Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1200
Title: Os diálogos da antropologia com a saúde: contribuições para as políticas públicas
Other Titles: The dialogues between anthropology and health: contributions to public policies
Authors: Langdon, Esther Jean
Affilliation: Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Antropologia. Programa de Pós-Graduação em Antropologia. Florianópolis, SC, Brasil.
Abstract: No intuito de examinar o desenvolvimento dos paradigmas antropológicos e seu diálogo com a medicina, a discussão está organizada segundo dois eixos gerais, porém não exclusivos: o que enfoca a saúde e a doença como experiência e construção sociocultural, e o que examina a saúde a partir de uma perspectiva interacional e política. No primeiro eixo, privilegio as teorias estadunidenses e francesas que encontram reflexo no diálogo antropológico no Brasil. Para o último eixo, o da política, a discussão parte do diálogo entre antropólogos na América Latina que vêm desenvolvendo modelos para contribuir com a interdisciplinaridade necessária para as políticas e a intervenção na saúde. Os conceitos de práticas de autoatenção, intermedicalidade, entre outros, são explorados por causa de sua contribuição na antropologia para as políticas públicas em saúde. Estes antropólogos vêm argumentando que as práticas de saúde precisam ser entendidas através das noções de autonomia, coletividade, agência e práxis, em oposição à perspectiva biomédica caracterizada como universalista, biologista, individualista e a-histórica
Abstract: In order to examine the development of anthropological paradigms and their dialogue with medicine, I divide the discussion into two general, but non-exclusive, approaches: one that focuses on health and disease as social and cultural experience and construction, and another that examines health from an interactional and political perspective. For the first approach, I focus on North American and French theories that find resonance in the anthropological dialogue in Brazil. For the second political approach, the discussion originates in the dialogue among anthropologists in Latin America who have been developing models to contribute to an interdisciplinary approach necessary for health policies and intervention in health. The concepts of practices in self-care and intermedicality, among others, are explored due to their contribution in anthropology to public policies in health. These anthropologists have argued that health practices should be understood through the notions of autonomy, collectivity, agency and praxis, as opposed to the notions of the biomedical perspective characterized as being universalist, biological, individualist and a-historical.
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Políticas Públicas de Saúde
Medicina Tradicional
Doença
Antropologia da Saúde
Autonomia Profissional
DeCS: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Políticas Públicas de Saúde
Medicina Tradicional
Antropologia Médica
Autonomia Profissional
Issue Date: 2014
Publisher: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Citation: LANGDON, Esther Jean. Os diálogos da antropologia com a saúde: contribuições para as políticas públicas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 4, p. 1019-1029, 2014.
metadata.dc.identifier.doi: 10.1590/1413-81232014194.22302013
ISSN: 1413-8123
1678-4561
Other Identifiers: 10.1590/1413-81232014194.22302013
1413-8123 1678-4561
Copyright: open access
Appears in Collections:ASMT - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
355569733.pdf115.22 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.