Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1372
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorDias Jr., Cláudio Santiago-
dc.contributor.authorVerona, Ana Paula de Andrade-
dc.contributor.authorPena, João Luiz-
dc.contributor.authorMachado-Coelho, George Luiz Lins-
dc.date.accessioned2019-11-29T21:13:32Z-
dc.date.available2019-11-29T21:13:32Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier1806-1222, 1806-1230-
dc.identifier.citationDIAS JÚNIOR, Cláudio Santiago ; VERONA, Ana Paula de Andrade; PENA, João Luiz; MACHADO-COELHO, George Luiz Lins. Crescimento Da População Indígena Em Minas Gerais: Análise Da Influência Da Dinâmica Demográfica E Reclassificação Racial a Partir Dos Dados Censitários De 1991-2000. Revista Brasileira em Promoção da Saúde,Fortaleza, v. 22, n. 3, p. 157-163, 2009.en_US
dc.identifier.issn1806-1222, 1806-1230-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1372-
dc.description.abstractObjetivo: Analisar como a dinâmica demográfica e a reclassificação racial podem ter contribuído para o crescimento da população indígena residente em Minas Gerais no período entre 1991 e 2000. Métodos: Trabalho de natureza epidemiológica com a utilização de dados secundários provenientes dos Censos Demográficos do período de 1991 a 2000. O impacto de crescimento foi evidenciado a partir dos cálculos do impacto do crescimento vegetativo, da migração e reclassificação racial nesse incremento. Resultados: Observou-se uma taxa de crescimento da população autodeclarada indígena de 26% ao ano, com aumento de 800% no número de indígenas, evidenciada a partir de migração de população parda para indígena. O processo migratório para o estado elevou em 2,7% a população estudada e houve incremento no processo de urbanização de 66% para 78%. Conclusão: Os resultados mostram que em Minas Gerais a dinâmica demográfica tem pouca influência no aumento observado da população indígena e que a reclassificação racial é a principal razão na explicação para esse fenômeno.en_US
dc.language.isopor-
dc.publisherUniversidade de Fortalezaen_US
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasilen_US
dc.subject.otherRegião Sudesteen_US
dc.subject.otherÍndios Sul-americanosen_US
dc.subject.otherDemografiaen_US
dc.subject.otherCensosen_US
dc.subject.otherMinas Geraisen_US
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenasen_US
dc.titleCrescimento Da População Indígena Em Minas Gerais: Análise Da Influência Da Dinâmica Demográfica E Reclassificação Racial a Partir Dos Dados Censitários De 1991-2000en_US
dc.title.alternativeGrowth of indigenous population in Minas Gerais: analysis of the influence of demographic dynamics and racial-ethnic reclassification, using census data from 1991-2000en_US
dc.typeArticleen_US
dc.creator.affilliationUniversidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia. Belo Horizonte, MG, Brasilen_US
dc.creator.affilliationUniversity of Texas at Austin. Department of Sociology. Population Research Center. Texas, USA.en_US
dc.creator.affilliationUniversidade Federal de Ouro Preto. Departamento de Ciências Médicas. Ouro Preto, MG, Brasil.en_US
dc.description.abstractenObjective: To analyze how demographic dynamics and racial-ethnic reclassification may have contributed to the growth of indigenous population residing in Minas Gerais in the period between 1991 and 2000. Methods: An epidemiological study using secondary data from Demographic Censuses from the period of 1991 to 2000. The impact of the increase was determined by the calculation of vegetative growth, migration and racial-ethnic reclassification within this increment. Results: There was a growth rate of the self-declared indigenous population of 26% per year, with an increase of 800% in the number of indigenous people. This was evidenced from the migration of mulatto population to indigenous. The migratory process to the state increased in 2.7% the studied population and there was an increment in the urbanization process from 66% to 78%. Conclusion: The results show that in Minas Gerais population dynamics has little influence in indigenous population growth and racial-ethnic reclassification is the main reason for explaining this phenomenon.en_US
dc.subject.decsBrasilen_US
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanosen_US
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenasen_US
dc.subject.decsDemografiaen_US
dc.subject.decsCensosen_US
Appears in Collections:DCS - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
944873519.pdf377.01 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.