Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1391
Title: Disparities in cancer epidemiology and care delivery among Brazilian indigenous populations
Authors: Aguiar Jr., Pedro Nazareth
Stock, Gustavo Trautman
Lopes Jr., Gilberto de Lima
Almeida, Michelle Samora de
Tadokoro, Hakaru
Gutierres, Bárbara de Souza
Rodrigues, Douglas Antônio
Affilliation: Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Centro Paulista de Oncologia. São Paulo, SP, Brasil.
Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Universidade Paulista. São Paulo, SP, Brasil
Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Abstract: Objetivo: Avaliar os aspectos relacionados a câncer em populações indígenas. Métodos: Estudo retrospectivo conduzido em um hospital universitário público. Foram incluídos pacientes com 18 anos ou mais, diagnosticados com tumores sólidos e acompanhados entre 2005 e 2015. Os aspectos clínicos foram avaliados por meio de estatística descritiva, e a sobrevida foi avaliada por meio de curvas de Kaplan-Meier e regressão multivariada de Cox. Resultados:: Foram incluídos 50 pacientes. A incidência de câncer foi 15,73 por 100 mil. A média de idade ao diagnóstico foi 54 anos, e a maioria era do sexo feminino (58%). O câncer de colo uterino (28%) e o de próstata (16%) foram os mais frequentes. O tempo médio entre o início dos sintomas e o diagnóstico foi 9 meses, e entre o diagnóstico e o tratamento, de 3,4 meses. Doença diagnosticada no estágio IV (17%) resultou em pior sobrevida global (HR: 11,4; p<0,05). A sobrevida em 5 anos variou de 88% para o câncer de próstata a 0% para pulmão. Todas as taxas de sobrevida em 5 anos foram menores em comparação a outras populações. Conclusão:: Os locais mais frequentes de neoplasia foram colo de útero e próstata. O estágio da doença e o sítio primário foram fatores prognósticos.
Abstract: To assess aspects related to cancer in indigenous population. Methods__ This is a retrospective study developed in a public university hospital. We included patients with 18 or more years of age, diagnosed with solid tumors, and followed between 2005 and 2015. Clinical features were assessed by descriptive statistics, and survival was evaluated by Kaplan-Meier curves and multivariate Cox regression. Results__ Fifty patients were included. The cancer incidence was 15.73 per 100,000. The mean age at diagnosis was 54 years and most patients were female (58%). Cancer of the cervix (28%) and prostate (16%) were the most common. The mean time between the onset of symptoms and the diagnosis was 9 months and from diagnosis to the treatment was 3.4 months. Disease diagnosed at stage IV (17%) had worse overall survival (HR_ 11.4
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Epidemiologia
Região Sudeste
São Paulo
Serviços de Saúde
Hospitalização
Neoplasias
Política de Saúde Indígena
Acesso aos Serviços de Saúde
Registros Médicos
Neoplasias do Colo do Útero
Internação Hospitalar
Neoplasias da Próstata
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Epidemiologia
Neoplasias
Serviços de Saúde do Indígena
Acesso aos Serviços de Saúde
Registros Médicos
Neoplasias do Colo do Útero
Hospitalização
Issue Date: 2016
Publisher: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Citation: AGUIAR JR., Pedro Nazareth; et al. Disparities in cancer epidemiology and care delivery among Brazilian indigenous populations. Einstein, v. 14, n. 3, p. 330-337, 2016.
metadata.dc.identifier.doi: 10.1590/S1679-45082016AO3754
ISSN: 1679-4508
Other Identifiers: 10.1590/S1679-45082016AO3754
1679-4508
Copyright: open access
Appears in Collections:EPI - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
155932949.pdf433.83 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.