Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1507
Title: Mortalidade por câncer de mama em mulheres brasileiras indígenas
Authors: Freitas Jr., Ruffo
Soares, Leonardo Ribeiro
Gonzaga, Carolina Maciel Reis
Sousa, Ana Luiza Lima
Lima, Marilana Geimba de
Branquinho, Ludmilla Watanabe
Souza, Marta Rovery
Affilliation: Hospital Araújo Jorge da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG). Goiânia, GO, Brasil / Programa de Mastologia da UFG. Goiânia, GO, Brasil
Universidade Federal de Goiás. Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital das Clínicas. Goiânia, GO, Brasil
Universidade Federal de Goiás. Programa de Mastologia. Goiânia, GO, Brasil
Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Enfermagem. Goiânia, GO, Brasil
Secretaria Municipal de Saúde Pública de Campo Grande. Setor de Mastologia. Campo Grande, MS, Brasil.
Universidade Federal de Goiânia. Faculdade de Medicina. Membro da Liga da Mama. Goiânia, GO, Brasil.
Universidade Federal de Goiás. Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública. Goiânia, GO, Brasil
Abstract: Objetivo: Avaliar a mortalidade por câncer de mama em mulheres indígenas do Brasil, nos anos de 2000 e de 2010. Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo, realizado por meio de coleta de número de óbitos por câncer de mama em mulheres indígenas brasileiras, nos anos de 2000 e de 2010. Os dados foram obtidos por meio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e do Sistema de Informações sobre Mortalidade. Foram calculadas as taxas de mortalidade bruta e a razão de risco (RR) entre a mortalidade observada entre mulheres de cor branca e indígenas, considerando um intervalo de confiança de 95% (IC95%). Para o teste do χ2 com correção de Yates, valores de p<0,05 foram considerados significativos. Resultados: No Brasil, a taxa bruta de mortalidade para mulheres indígenas foi de 4,72/100.000 em 2000, e de 2,23/100.000 em 2010. Na distribuição por macrorregiões, observou-se que de 10 óbitos registrados em 2000, oito ocorreram na região Sudeste. Já em 2010, entre os cinco óbitos registrados, três ocorreram na região Norte. As mulheres indígenas brasileiras apresentaram menor risco de mortalidade em relação às mulheres de cor branca, tanto em 2000 (RR: 0,25; IC95% 0,138–0,47; p<0,001) quanto em 2010 (RR: 0,094; IC95% 0,03–0,22; p<0,001). Conclusão: A taxa de mortalidade por câncer de mama em mulheres indígenas no Brasil foi significantemente inferior ao observado em mulheres brancas, possivelmente em decorrência de variações étnicas, geográficas e socioculturais. Esses dados podem contribuir para o desenvolvimento de estratégias direcionadas ao controle da neoplasia mamária na população indígena brasileira.
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Epidemiologia
Mortalidade
Saúde da Mulher
Estudos Epidemiológicos
Sistemas de Informação em Saúde
Neoplasias da Mama
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Epidemiologia
Mortalidade
Saúde da Mulher
Sistemas de Informação em Saúde
Neoplasias da Mama
Issue Date: 2015
Publisher: Sociedade Brasileira de Mastologia
Citation: FREITAS JR., Ruffo; et al. Mortalidade por câncer de mama em mulheres brasileiras indígenas. Rev Bras Mastologia, v. 25, n.2, p. 41-45, 2015.
metadata.dc.identifier.doi: 10.5327/Z201500020002RBM
Copyright: open access
Appears in Collections:EPI - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
199458385.pdf502.02 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.