Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/1519
Title: Tempo de aleitamento materno entre indígenas Xakriabá aldeados em Minas Gerais, Sudeste do Brasil
Authors: Sírio, Marília Alfenas de Oliveira
Freitas, Silvia Nascimento de
Figueiredo, Adriana Maria de
Gouvêa, Graziela Dutra Rocha
Pena, João Luiz
Machado-Coelho, George Luiz Lins
Affilliation: Universidade Federal de Ouro Preto. Escola de Nutrição. Departamento de Nutrição Clínica e Social. Ouro Preto, MG, Brasil
Universidade Federal de Ouro Preto. Escola de Nutrição. Departamento de Nutrição Clínica e Social. Ouro Preto, MG, Brasil
Universidade Federal de Ouro Preto, Escola de Medicina. Departamento de Ciências Médicas. Ouro Preto, MG, Brasil
Universidade Federal de Ouro Preto. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas. Departamento de Estatística. Ouro Preto, MG, Brasil
Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Engenharia. Departamento de Meio Ambiente e Engenharia Sanitária. Belo Horizonte, MG, Brasil
Universidade Federal de Ouro Preto. Escola de Nutrição. Departamento de Nutrição Clínica e Social. Ouro Preto, MG, Brasil
Abstract: Objetivo: Estimar a duração mediana do aleitamento materno na Terra Indígena Xakriabá e identificar fatores que se relacionaram ao tempo de amamentação nessa população. Métodos: Neste estudo transversal, coletaram-se dados por meio de questionário que abrange características sociodemográficas, saúde e amamentação de 342 binômios mãe/criança, residentes na Terra Indígena Xakriabá. Minas Gerais, em 2007. Dados descritivos foram obtidos de 317 crianças que mamaram por pelo menos um dia, mas, para alcance dos objetivos, analisaram-se somente questionários que foram integralmente respondidos e que se referiam a crianças que mamaram por pelo menos um dia, ou seja, 82,2% (287) do universo das 349 crianças indígenas menores de 3 anos, pelo método de Kaplan Meier e modelo de Regressão de Cox. Resultados: A maioria das crianças era do sexo masculino (52,0%), 1º, 2º ou 3º filho (53,6%) e teve o leite materno como primeiro alimento (94,6%). A duração mediana do aleitamento materno exclusivo e do aleitamento materno foi de 11,73 meses e 7,27 dias, respectivamente, sendo os meninos e as crianças nascidas na 4ª ordem ou adiante os mais vulneráveis ao desmame. Conclusão: Na Terra Indígena Xakriabá, a duração mediana do aleitamento materno exclusivo foi curta, e metade das crianças deixou de ter os benefícios nutricionais, imunológicos e funcionais do leite materno em idade próxima a 12 meses, quando foram desmamadas. O sexo e a ordem de nascimento se relacionaram a essa duração, mas pesquisas poderiam ser realizadas para maior entendimento dos fatores socioculturais que se relacionaram ao tempo de amamentação nesta Terra Indígena.
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Epidemiologia
Região Sudeste
Xakriabá
Estudos Epidemiológicos
Minas Gerais
Comportamento Alimentar
Condições Socioeconômicas
Aleitamento Materno
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Epidemiologia
Comportamento Alimentar
Aleitamento Materno
Estudos Epidemiológicos
Condições Socioeconômicas
Issue Date: 2015
Publisher: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Citation: SíRIO, Marília Alfenas de Oliveira; et al. Tempo de aleitamento materno entre indígenas Xakriabá aldeados em Minas Gerais, Sudeste do Brasil. Revista de Nutrição, v. 28, n. 3, p. 241-252, 2015
metadata.dc.identifier.doi: 10.1590/1415-52732015000300002
ISSN: 1415-5273
Copyright: open access
Appears in Collections:AN - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
914692857.pdf377.49 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.