Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/4478
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorPontes, Ana Lúcia-
dc.contributor.authorMachado, Felipe Rangel de Souza-
dc.contributor.authorSantos, Ricardo Ventura-
dc.contributor.authorBrito, Carolina Arouca Gomes de-
dc.date.accessioned2021-07-12T16:42:46Z-
dc.date.available2021-07-12T16:42:46Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.citationPONTES, Ana Lúcia; et al. Diálogos entre indigenismo e Reforma Sanitária: bases discursivas da criação do subsistema de saúde indígena. Saúde em Debate [online], v. 48, n. 8, p. 146-159, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sdeb/a/k8wKrwkf5Zg4pfbxt5tytjn/?lang=pt#. Acesso em: 12 jul. 2021en_US
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/4478-
dc.description.abstractEm 23 de setembro de 1999, foi aprovada a criação do subsistema de saúde indígena no âmbito do Sistema Único de Saúde. Neste trabalho, analisamos as bases discursivas de convergência e conflitos entre discursos indigenistas e da Reforma Sanitária, que nos permitem refletir sobre esse processo que consideramos configurar uma ‘longa’ Reforma Sanitária indígena. Utilizamos como referencial teórico a perspectiva da teoria de Stephen Ball, para analisar documentos produzidos por atores indigenistas (Fundação Nacional do Índio - Funai, Conselho Indigenista Missionário - Cimi e União das Nações Indígenas - UNI) e pelo Movimento da Reforma Sanitária. Apontamos evidências da utilização por indígenas e indigenistas dos argumentos e das propostas da Reforma Sanitária, e, por outro lado, o envolvimento estratégico de Sergio Arouca nos debates da saúde indígena. Os pontos de convergência se localizam principalmente na crítica ao modelo biomédico, à aproximação das propostas da atenção primária e do conceito ampliado de saúde. Os conflitos se relacionaram principalmente quanto à operacionalização do subsistema, mas o discurso indigenista, contrário à municipalização, encontrou na distritalização uma proposta legitimada na Reforma Sanitáriaen_US
dc.language.isoporen_US
dc.publisherCentro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES)en_US
dc.rightsopen accessen_US
dc.titleDiálogos entre indigenismo e Reforma Sanitária: bases discursivas da criação do subsistema de saúde indígenaen_US
dc.typeArticleen_US
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasilen_US
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasilen_US
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasilen_US
dc.creator.affilliationFundação Oswaldo Cruz. Casa de Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasilen_US
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.1590/0103-11042019S811-
dc.subject.decsBrasilen_US
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenasen_US
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanosen_US
dc.subject.decsPolítica de Saúdeen_US
dc.subject.decsReforma dos Serviços de Saúdeen_US
Appears in Collections:PSSI - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
011 dialogos entre indigenismo e reforma sanitária.pdf137.38 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.