Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/4593
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSantos, Roseli La Corte dos-
dc.contributor.authorPadilha, Alexandre-
dc.contributor.authorCosta, Manoel Djalma Pereira-
dc.contributor.authorCosta, Evaldo Maia-
dc.contributor.authorDantas-Filho, Herberto de Carvalho-
dc.contributor.authorPovoa, Marinete Marins-
dc.date.accessioned2021-09-10T17:25:08Z-
dc.date.available2021-09-10T17:25:08Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.citationSANTOS, Roseli La Corte dos; PADILHA, Alexandre; COSTA, Manoel Djalma Pereira; COSTA, Evaldo Maia; DANTAS-FILHO, Herberto de Carvalho; POVOA, Marinete Marins. Vetores de malária em duas reservas indígenas da Amazônia Brasileira. Revista de Saúde Pública, v. 43, n. 5, p. 859-869, 2009.en_US
dc.identifier.issn0034-8910-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/4593-
dc.description.abstractOBJETIVO: Descrever a composição, características ecológicas e comportamentais e infectividade das espécies de anofelinos em reservas indígenas da região Amazônica. MÉTODOS: O estudo foi conduzido no ano de 2002 em aldeias das reservas indígenas Nhamundá-Mapuera e Cuminapanema no estado do Pará. Foram realizadas três coletas de duas semanas em cada reserva, com capturas de adultos e de imaturos. Anofelinos adultos foram capturados com capturador de Castro por atração humana nos ambientes intra e peridomiciliares, no período das 18h às 21h e das 18 às 06h e avaliados para verificação da paridade e infectividade para plasmódios por dissecção e ELISA. As coleções hídricas próximas às aldeias foram pesquisadas utilizando conchas de 500 ml, sendo 20 conchadas a cada 10 m, cobrindo-se a extensão máxima de 200 m de perímetro do criadouro. RESULTADOS: Foram capturadas 8.668 fêmeas somando-se as coletas das duas reservas. Anopheles darlingi foi a espécie predominante, com maior freqüência no peridomicílio. Na reserva Mapuera, a atividade hematofágica concentrou-se entre as 20h e 24h e, em Cuminapanema, manteve-se elevada até as 24h, diminuindo após esse horário e voltando a elevar-se no início da manhã. Das 6.350 fêmeas de An. darlingi examinadas, 18 estavam infectadas por Plasmodium vivax VK 247, VK 210, P. falciparum e P. malariae. Outras 1.450 fêmeas de outras espécies foram examinadas, mas nenhuma foi encontrada infectada. An. nuneztovari e Chagasia bonnae foram as espécies mais freqüentes nos criadouros das aldeias Mapuera e Cuminapanema, respectivamente. Imaturos de An. darlingi não foram localizados em Mapuera e foram capturados em apenas uma das coletas da reserva Cuminapanema. CONCLUSÕES: As populações de An. darlingi das duas reservas apresentaram comportamento exofílico e intensa atividade noturna. A ocorrência de imaturos foi pouco freqüente e a densidade larvária foi baixa. As características comportamentais dos vetores não se mostraram favoráveis às atividades usuais de controle vetorial.en_US
dc.language.isoporen_US
dc.publisherUniversidade de São Pauloen_US
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherRegião Norteen_US
dc.subject.otherRegião Amazônicaen_US
dc.subject.otherParáen_US
dc.subject.otherWai Waien_US
dc.titleVetores de malária em duas reservas indígenas da Amazônia Brasileiraen_US
dc.typeArticleen_US
dc.subject.decsBrasilen_US
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenasen_US
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanosen_US
dc.subject.decsVetores de Doençasen_US
dc.subject.decsEpidemiologiaen_US
dc.subject.decsDoenças Infecciosas e Parasitáriasen_US
dc.subject.decsAnophelesen_US
Appears in Collections:DIP - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
504198596.pdf543.53 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.