Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/516
Título: Cada qual tem um pouco de médico e louco: Políticas de saúde e mediações culturais entre o SPI (Serviço de Proteção aos Índios) e os índigenas
Orientador: Monteiro, John Manuel
Autor(es): Olivieira, Priscila Enrique de
Afiliação: Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil.
Resumo: As doenças dos indígenas foram um entrave para que o SPI desenvolvesse seus projetos civilizadores e principalmente dificultaram a inserção dos índios no mundo do trabalho. Esta pesquisa visa mostrar as políticas de saúde, particularmente do SPI a que foram submetidos os índios, e como a partir da medicalização, sanitarismo e atendimento médico os indígenas estabeleceram relações com os funcionários e outros agentes do Serviço. A partir destas mediações o SPI foi obrigado a repensar suas ações constantemente e os índios foram forçados a transformar seu universo a partir das novas situações impostas pelo contexto da sedentarização. As mudanças engendradas pelo contato ocorreram em meio a lógicas, visões de mundo e experiências próprias dos índios e dos não índios que circunscreveram este processo de transformação e ainda determinaram as respostas dadas às situações. Para evidenciar este processo foram analisados os Postos Indígenas da IR7 e a experiência dos Kaingang. Em seguida, como uma lente de aumento, foram estudados os índios Xokleng de Santa Catarina em seu processo de contato a partir da experiência da doença e dos procedimentos de cura utilizados no interior do Posto.
Resumo em inglês: The Brazilian indians diseases were an impediment to SPI to implement their civilizing projects and mainly hampered the indians to enter the labor world. This research aims to present health policies, in particular SPI‟s, to which the indians were subjected to, and how from the medicalization*, sanitation and medical care have established relations between the indians, SPI Officials and other employees. From these mediations the SPI was forced to constantly rethink their actions and the indians were forced to transform their world from new situations imposed by the context of indian settlements. The changes engendered by the contact occurred within the logic, world views and personal experiences of indians and “non indians” that circumscribed this transformation process and determined the answers to the situations. To demonstrate this process we analyzed the indian Posts from IR7 and Kaingang´s experience. Then, were studied Xokleng indians of Santa Catarina in their process of contact through the illness experience and healing procedures used within the indian village.
Palavras-chave em inglês: Indians of South America
Brazil
Diseases
Mediation Culture
Palavras-chave: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Região Sul
Políticas Públicas de saúde indígena
Santa Catarina
Kaingang
Xokleng
Estudo Qualitativo
Serviço de Proteção ao Índio (SPI)
Data do documento: 2011
Referência: OLIVEIRA, Priscila Enrique de. Cada qual tem um pouco de médico e louco: Políticas de saúde e mediações culturais entre o SPI (Serviço de Proteção aos Índios) e os indígenas. 2011. 332 f. Tese (Doutorado em história). Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia, Campinas, 2011.
Data de defesa: 2011-03
Local de defesa: Campinas/SP
Instituição de defesa: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia
Programa: Programa de Pós-Graduação: História
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:PSSI - Teses de Doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
201517490.pdf3.32 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.