Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/574
Title: Uma etnografia sobre a pluralidade de modelos de atenção à saúde entre os índios Munduruku Kwatá Laranjal Borba, Amazonas: Prtáticas de autoatenção, xamanismo e biomedicina
Advisor: Wiik, Flávio Braune
Authors: Scopel, Daniel
Affilliation: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, Brasil.
Abstract: Esta tese visa analisar as relações e redes sociais de apoio mútuo e cuidados a partir das práticas indígenas de autoatenção à saúde e às enfermidades entre os Índios Munduruku do Rio Canumã. Na Terra Indígena Kwatá-Laranjal vivem 2500 índios Munduruku. O estudo é etnográfico e admitiu múltiplas técnicas de pesquisa (observação participante, entrevistas, acompanhamento de itinerários terapêuticos, etc.). Entende-se que as redes de relações sociais são decisivas nos processos de saúde/doença/atenção (MENÉNDEZ, E. L., 2009). Essa temática se insere entre os estudos antropológicos sobre saúde indígena no Brasil (LANGDON, 2004) e tem foco na relação entre diferentes saberes de atenção (MENÉNDEZ, E. L., 2009) por meio da compreensão de que os diversos atores sociais agem em um campo plural de intermedicalidade (FOLLÉR, 2004; GREENE, 1998; LANGDON, 2004). O recorte teórico-metodológico parte da autoatenção em sentido estrito (MENÉNDEZ, E. L., 2003) por meio das práticas e estratégias intencionais de atores “leigos” na busca por prevenir, minimizar, eliminar ou conviver com as enfermidades. Esse recorte permite a identificação da multiplicidade de formas de atenção e a descrição dos espaços de intermedicalidade. Partindo do reconhecimento da pluralidade de formas e modelos de atenção à saúde, buscou-se enfatizar a agência dos atores sociais, ou seja, as práticas formas indígenas de atenção, tomando-as como produtos emergentes de relações sociais em um contexto pluriétnico. O diferencial da proposta é que o estudo não se restringe aos saberes de especialistas Munduruku, nem apenas aos profissionais de saúde biomédicos, mas abrange as relações e redes sociais articuladas através da práxis da autoatenção.
Keywords: Amazonas
Brasil
Região Norte
Saúde de Populações Indígenas
Região Amazônica
Etnografia
Antropologia Cultural
Munduruku
Xamanismo
Biomedicina
Saberes indígenas
Práticas de autoatenção
Intermedicalidade
Issue Date: 2013
Citation: SCOPEL, Daniel. Uma etnografia sobre a pluralidade de modelos de atenção à saúde entre os índios Munduruku Kwatá Laranjal Borba, Amazonas: Prtáticas de autoatenção, xamanismo e biomedicina. 2013. 262 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Florianópolis, 2013
Place of defense: Florianópolis/SC
Defense institution: Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social
Copyright: open access
Appears in Collections:AS - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
262870643.pdf3.8 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.