Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/610
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCoimbra Jr., Carlos E. A.-
dc.contributor.authorFerreira, Aline Alves-
dc.date.accessioned2019-08-07T19:50:47Z-
dc.date.available2019-08-07T19:50:47Z-
dc.date.issued2009
dc.identifier.citationFERREIRA, Aline Alves. Estado nutricional e fatores associados ao crescimento de crianças indígenas xavante, mato grosso. 2009. 116 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2009-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/610-
dc.description.abstractEstudos sobre o perfil nutricional dos povos indígenas no Brasil têm apontado para elevadas prevalências de desnutrição infantil, principalmente crônica, superando os valores reportados para crianças não indígenas. O processo de transição epidemiológica que esses povos vêm atravessando está vinculado a modificações significativas no padrão de alimentação e subsistência. A investigação de fatores associados à desnutrição é um importante meio para a compreensão das transformações na saúde. Os complexos e múltiplos fatores que estão atrelados ao crescimento linear de crianças não indígenas já são reconhecidos. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi descrever o estado nutricional e analisar os fatores associados ao crescimento de crianças indígenas Xavante de Pimentel Barbosa/ Etênhiritipá (MT). Considerando o contexto de vida contemporâneo da comunidade, foram selecionadas variáveis socioeconômicas, ambientais, reprodutivas e demográficas. Realizou-se uma análise descritiva a partir da construção dos índices do estado nutricional infantil (P/I, E/I e P/E) de 225 crianças menores de dez anos. Utilizou-se as curvas de referência do National Center for Health Statistics (NCHS) e Organização Mundial de Saúde (2006). A partir da estatura (E) e idade (I) de 173 crianças menores de dez anos, foram conduzidas análises univariada e multivariada (significância = 5%), tendo o E/I como variável resposta por meio dos programas SPSS 9.0 e R 2.4.1. As variáveis independentes foram: sexo, idade, idade materna, estatura materna, IMC materno, índices socioeconômicos ( renda e riqueza , analisados separadamente), proporção de adultos e de crianças no domicílio. Os pressupostos paramétricos foram testados, assim como verificados os resíduos e a colinearidade utilizando VIF (Variance Inflation Factor), do modelo final. O baixo P/I e E/I, de acordo com o NCHS, atingem 5,6 e 14,7 por cento das crianças menores de 10 anos. Já entre as crianças menores de 5 anos, esses valores, pela OMS, chegam a 4,5 e 29,9 por cento, respectivamente. A variação do estado nutricional das crianças menores de 2 anos teve a proporção do número de adultos na habitação e a idade da criança como fatores associados, nos dois modelos com os ISE diferentes. O IMC materno explicou 11,5 por cento da variabilidade do escore z nas crianças entre 2 e 5 anos. Naquelas acima de cinco anos os índices socioeconômicos renda e riqueza e a estatura da mãe mostraram-se associados ao estado nutricional. Na verificação do melhor modelo, através do teste Anova, observou-se que a contribuição de ambas as variáveis socioeconômicas foram significativas (p=0,004 e p=0,001, respectivamente) e todos os valores de VIF foram menores que 10. Também foi descartada a possibilidade de interação entre as variáveis. É possível que outros fatores, além dos analisados, estejam associados à baixa E/I de crianças Xavante. Os achados permitem uma melhor compreensão das condições devida e dos fatores que explicam, mesmo que parcialmente, o estado nutricional das crianças indígenas. As elevadas frequências de desnutrição encontradas evidenciam importantes implicações para os serviços de saúde, com necessidade de um acompanhamento contínuo a fim de minimizar os danos provocados pelos agravos nutricionais. Assim, os resultados dessa investigação podem auxiliar na implantação de propostas que visem a melhoria do quadro de saúde e nutrição e o delineamento de ações mais específicas para o tratamento e prevenção da desnutrição.-
dc.language.isopor-
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasil-
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.otherRegião Centro-Oeste-
dc.subject.otherDesnutrição-
dc.subject.otherXavante-
dc.subject.otherAntropometria-
dc.subject.otherEstudos Epidemiológicos-
dc.subject.otherSaúde da Criança-
dc.subject.otherEstado Nutricional-
dc.subject.otherAvaliação Nutricional-
dc.subject.otherCrescimento Infantil-
dc.subject.otherFatores socioeconômicos-
dc.titleEstado nutricional e fatores associados ao crescimento de crianças indígenas xavante, mato grosso-
dc.typeDissertationen_US
dc.contributor.advisorcoGugelmin, Silvia Ângela-
dc.degree.grantorEscola Nacional de Saúde Pública-
dc.degree.localRio de Janeiro/RJ-
dc.subject.decsAntropometria-
dc.subject.decsDesnutrição-
dc.subject.decsEstudos Epidemiológicos-
dc.subject.decsSaúde da Criança-
dc.subject.decsAvaliação Nutricional-
dc.subject.decsCrescimento Infantil-
Appears in Collections:AN - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
126031586.pdf3.87 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.