Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/6410
Title: Direitos: a experiência das rodas de conversa sobre a saúde dos povos indígenas
Authors: Luna, Willian Fernandes
Malvezzi, Cecília
Teixeira, Karla Caroline
Almeida, Dayane Teixeira
Bezerra, Vandicley Pereira
Affilliation: Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, SP, Brasil
Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, SP, Brasil
Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, SP, Brasil
Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, SP, Brasil
Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, SP, Brasil
Abstract: Introdução: Há uma fragilidade histórica na formação dos profissionais da atenção à saúde indígena no Brasil e reconhece-se o despertar da sensibilidade para situações de diálogo entre diferentes culturas como essencial nesse contexto. Assim, surge em 2016 o projeto de extensão “Rodas de Conversa sobre a Saúde dos Povos Indígenas”, criado numa parceria entre professores de Medicina e estudantes indígenas do Programa de Educação Tutorial Indígena - Ações em Saúde, da Universidade Federal de São Carlos. Método: Este é um relato sobre os três anos dessa experiência, tendo sido construído a partir de uma análise documental de abordagem qualitativa. Os objetivos foram resgatar os temas e conteúdos desenvolvidos e discutir as vivências, as perspectivas e os diálogos desse espaço de encontro. Ao longo do texto há descrição das atividades realizadas e reconhecimento de suas potencialidades e seus limites. Resultados: Com base nos círculos de cultura e instrumentos de metodologias ativas de ensino-aprendizagem, os encontros trataram de temas relacionados à saúde indígena, aqui agrupados em três categorias: identidade, cuidado e direitos indígenas. O formato em rodas de conversa possibilitou a construção de saberes no campo da saúde indígena relacionados às diferentes culturas, às políticas de saúde específicas e às concepções do processo saúde-doença, propiciando aproximação inicial com o contexto de saúde indígena no Brasil. Adicionalmente, proporcionou um espaço com protagonismo indígena que ousou apontar para olhares inovadores sobre questões identitárias e compreensões de saúde, doença e processos de cura, levantando inclusive epistemologias intrínsecas a essas populações. Conclusões: A partir do diálogo entre diferentes atores, foi possível despertar o interesse dos participantes para especificidades étnico-culturais e dar visibilidade à presença dos indígenas na universidade. Além disso, pode ser um primeiro passo para a construção de disciplinas interdisciplinares optativas e a inserção da temática nos currículos de graduação na área da saúde.
Abstract: Introduction: There is a historical fragility regarding the training of health care professionals working with the Indigenous Health System in Brazil and the awakening of the growing sensitivity for the promotion of intercultural dialogue is recognized as essential in this context. Thus, the project “Talking Circles about the Indigenous People’s Health” in the university emerged in 2016, developed in a partnership between medical school professors and indigenous students from the Indigenous Tutorial Education Program - PET Indígena - Health Actions, UFSCar. Method: This report is based on the qualitative documental analyses, aiming to present and discuss the experiences, perspectives and dialogues carried out during those meetings, the construction of diversity, the description of the activities performed and the exposure of their potentialities and limits. Results: Based on both Paulo Freire’s Culture Circles and active teaching-learning methodology tools, those meetings dealt with topics related to Indigenous People’s Health, the results of which were here grouped into three categories: Identity; Care; and Indigenous Rights. The Talking Circles format fostered the construction of new knowledge in indigenous health’s field related to different cultures, specific health policies, concepts of health-disease process, providing an initial approach on the indigenous health context in Brazil. Additionally, they provided a space with indigenous leadership that dared to indicate innovative perspectives on identity issues and health understandings, disease and healing processes, as well as raising the epistemology inherent to these populations. Conclusions: Based on the dialogue between different actors, it was possible to arouse interest of the health professionals regarding ethnic and cultural issues and give visibility to the indigenous people at the University. Moreover, it can be a first step towards the construction of optional interdisciplinary disciplines and the insertion of the topic in undergraduate school curricula in the health area.
Keywords: Atenção à Saúde
Aprendizagem Ativa
Extensão Comunitária
Rodas de Conversa
DeCS: Atenção à Saúde
Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Atenção Primária à Saúde
Competência Cultural
Educação em Saúde
Política de Saúde
Política Pública
Pessoal de Saúde
Relações Comunidade-Instituição
Aprendizagem Baseada em Problemas
Issue Date: 2020
Publisher: Associação Brasileira de Educação Médica
Citation: LUNA, Willian Fernandes; MALVEZZI, Cecília; TEIXEIRA, Karla Caroline; ALMEIDA, Dayane Teixeira; BEZERRA, Vandicley Pereira. Direitos: a experiência das rodas de conversa sobre a saúde dos povos indígenas. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 44, n. 2, p. e067, 2020.
metadata.dc.identifier.doi: https://doi.org/10.1590/1981-5271v44.2-20190309
ISSN: 1981-5271, 0100-5502
Copyright: open access
Appears in Collections:AS - Artigos de Periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Direitos: a experiência das rodas de conversa sobre a saúde dos povos indígenas157.4 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.