Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/6545
Título: Educação formal e saúde alopática entre os Tapayúna (Kaykwakhratxi)
Orientador: Pimenta, José Antonio Vieira
Autor(es): Alcântara Neto, Martiniano
Afiliação: Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais. Brasília, DF, Brasil
Resumo: A tese a seguir a seguir trata das relações dos Tapayúna da aldeia Kawerêtxikô (Parque Indígena do Xingu, Terra Indígena Capoto Jarinã, Mato Grosso) com a educação escolar e a saúde alopática oferecidas pelo Estado brasileiro a eles durante os anos de 2012 a 2015. O foco principal foi o de mapear as interpretações nativas sobre esses dois serviços permanentemente instalados na aldeia Kawerêtxikô, comparando as relações dos Tapayúna com essas duas áreas. As minhas considerações se baseiam em um período de pesquisa e convivência cotidiana entre os Kaykwkhratxi (auto-denominação dos Tapayúna, pertencentes ao tronco lingüístico e à família Jê) de 13 meses não-consecutivos, além da companhia e observação das viagens que eles faziam às cidades do entorno da Terra Indígena Capoto Jarinã, tradicional território dos Kayapó (Mebengôkrê) e onde foi construída a aldeia Kawerêtxikô. Dei especial atenção à maneira como os Tapayúna eram interpelados e, ao mesmo tempo, também interpelavam os funcionários do posto-de-saúde e da Escola Goronã. Por fim, analiso, a partir da noção de dupla ou múltipla-submissão, como a população não-indígena em geral acaba por tentar classificar e subjugar os Tapayúna e toda a população indígena daquela região do norte do Mato-Grosso, principalmente nos municípios de Peixoto de Azevedo, Colider e São José do Xingu
Resumo em inglês: The following thesis is about the relationship of the Tapayúna indigenous people (South America, Brazil, Mato Grosso) with the public education and the public health systems permanently offered to them by the Brazilian State in Kawerêtxikô village, during the years 2012 to 2015. The main focus was to map the native interpretations about these two services, comparing the relationships of people from Kawerêtxikô in the two areas. My considerations are based in 13 non-consecutive months of coresidency with Kaykwakhratxi people (Tapayúna’s self-nomination, belonging to Jê linguistic family). In the same period, I could also observe and follow them when they were visiting the surrounding cities in the region. The Kawerêtxikô village is located in Terra Indígena Capoto Jarinã (Indigenous Land Capoto Jarinã), which is the traditional territory of the Kayapó people (self-called Mebengôkrê, also a Jê linguistic group). I particularly focus on in how Tapayúna were inquired by and, at the same time, positively inquired the non-indigenous population who worked in the Health Station and the Escola Goronã (Goronã School). Finally, I applied the category of double-submission or multiple-submission in trying to understand the broad relationship between indigenous people (particularly the Tapayúna people) and the non-indigenous population in the surrounding urban area, mainly the cities of Peixoto de Azevedo, Colider and São José do Xingu, all of them located in the north of the state of Mato Grosso, Brazil
Palavras-chave: Educação Indígena
Educação Escolar
Tapayuna
Mato Grosso
Região Centro-Oeste
Região Amazônica
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Ecossistema Amazônico
Alopatia
Educação
Data do documento: 2016
Referência: ALCÂNTARA NETO, Martiniano. Educação formal e saúde alopática entre os Tapayúna (Kaykwakhratxi). 2016. 228 f., il. Tese (Doutorado em Antropologia) — Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Notas : DOI: http://dx.doi.org/10.26512/2016.12.T.22850
Data de defesa: 2016
Local de defesa: Brasília, DF
Departamento: Departamento de Antropologia
Instituição de defesa: Universidade de Brasília
Programa: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:ASMT - Teses de Doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_MartinianoAlcântaraNeto.pdf2.02 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.