Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/659
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCoimbra Junior, Carlos Everaldo Alvares-
dc.contributor.authorSantos, Emily Maviana da Trindade-
dc.date.accessioned2019-08-08T12:06:51Z-
dc.date.available2019-08-08T12:06:51Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationSANTOS, Emily Maviana da Trindade Santos. Oportunidade e cobertura da vacina contra Hepatite B em crianças indígenas menores de 5 anos. Resultado do I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas do Brasil. 2016. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2016-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/659-
dc.description.abstractA Hepatite B é uma doença imunoprevenível, considerada um problema de saúde pública mundial. No Brasil, estudos indicam alta prevalência de infecção pelo vírus em povos indígenas da região Norte do país, mesmo após duas décadas do início da vacinação contra hepatite B. A vacinação contra a hepatite B tem promovido a redução na incidência da infecção (aguda e crônica) em todo o mundo, principalmente quando iniciada a vacinação nas primeiras horas de vida das crianças. Este estudo é realizado a partir dos dados coletados do1º Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas do Brasil (2008/2009). Tem como objetivos: analisar a não oportunidade da primeira dose da vacina contra hepatite B, o esquema incompleto da vacina em crianças indígenas <5 anos no Brasil, segundo macrorregiões (N, CO, NE, S/SE), e investigar os fatores associados à estes desfechos. Foi realizada a análise multinível com regressão de poisson de variância robusta por meio da abordagem hierarquizada. Na análise multivariada, verificaram-se probabilidades menores de recebimento não oportuno da primeira dose e do esquema incompleto, nas crianças das regiões Sul/Sudeste, Nordeste e Centro-oeste em relação às do Norte. Verificou-se associação inversa significativa do recebimento não oportuno da 1ª dose da vacina contra Hepatite B com índice socioeconômico do 2º tercil (RP: 0,94; IC: 0,90-0,99) e 3º tercil (RP:0,91; IC:0,860,96); anos de estudos materno de 5-9 anos (RP: 0,88; IC: 0,83-0,94), 10 ou mais anos (RP:0,86; IC:0,77-0,95); seis ou mais consultas de pré-natal (RP: 0,88; IC: 0,82-0,93); realização de parto hospitalar (RP: 0,59; IC: 0,53-0,65). Por outro lado, apresentou associação direta com número de residentes no domicílio, com 5 a 8 residentes (RP: 1,07; IC: 1,01-1,14) 9 ou mais residentes (RP: 1,10; IC: 1,03-1,18); e peso ao nascer com 2.001-2499g (RP:1,05; IC: 0,95-1,65) e <=2000g (RP: 1,38; IC: 1,17-1,61). Em relação ao esquema incompleto da vacina em questão, verificou-se associação inversa, significativa quando ocorreu a presença de apoio comunitário pela pastoral da criança (RP:0,75; IC:0,60-0,93), com anos de estudos materno em mais de 10 anos (RP:0,78; IC: 0,62-0,97), seis ou mais consultas de pré-natal (RP:0,78; IC: 0,67-0,91). E ainda, associação direta com peso ao nascer <=2000g (RP:5,60; IC: 4,75-6,60). Os resultados indicam que existem desigualdades regionais, com menor disponibilidade em áreas mais remotas, a fatores socioeconômicos, acesso aos serviços de pré-natal e parto para ambos os desfechos. Concluímos que a maioria das crianças indígenas recebem a primeira dose atrasada e que existem falhas no esquema da vacina em todo o Brasil, principalmente para as crianças do Norte onde a Hepatite B é endêmica. É necessário ampliar a oferta da vacina por meio de elaboração de estratégias que facilitem o acesso à vacina em todo o país em busca de maior controle da hepatite B.-
dc.language.isopor-
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasil-
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.otherEpidemiologia-
dc.subject.otherVacinação-
dc.subject.otherSaúde da Criança-
dc.subject.otherHepatite B-
dc.subject.otherEstudos Epidemiológicos-
dc.subject.otherServiços de Saúde do Indígena-
dc.subject.otherDoenças Infecciosas e Parasitárias-
dc.subject.otherCondições Socioeconômicas-
dc.subject.otherInquérito Nacional de Saúde e Nutrição de Povos Indígenas-
dc.subject.otherPrograma Nacional de Imunizações-
dc.titleOportunidade e cobertura da vacina contra Hepatite B em crianças indígenas menores de 5 anos. Resultado do I Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas do Brasil-
dc.typeDissertationen_US
dc.contributor.advisorcoCardoso, Andrey Moreira-
dc.degree.grantorFundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca.-
dc.degree.localRio de Janeiro/RJ-
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.decsEpidemiologia-
dc.subject.decsVacinação-
dc.subject.decsSaúde da Criança-
dc.subject.decsHepatite B-
dc.subject.decsServiços de Saúde do Indígena-
dc.subject.decsDoenças Infecciosas e Parasitárias-
Appears in Collections:EPI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
170792745.pdf1.63 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.