Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/6627
Título: Atenção diferenciada à saúde indígena: biopolítica e territorialidades no polo base de Dourados, MS
Orientador: Sathler, Conrado Neves
Autor(es): Lopes, Danilo Cleiton
Afiliação: Universidade Federal de Grande Dourados. Dourados, MS, Brasil
Resumo: A Atenção Diferenciada à Saúde Indígena no Polo Base de Dourados–MS é o tema desta pesquisa desenvolvida no Mestrado em Psicologia, na linha de pesquisas de Processos Psicossociais, na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). O objetivo proposto foi colaborar com as Ciências Psicológicas e da Saúde na potencialização de intervenções e pesquisas junto aos povos indígenas. A Atenção Diferenciada à Saúde Indígena (ADSI) é uma das principais diretrizes do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena e funciona como fator de integração ao Sistema Único de Saúde (SUS). Filiada à Cartografia como método, a pesquisa acompanha o processo de Saúde Indígena, a biopolítica, a construção histórica do imaginário colonizador e, consequentemente, as produções de Saúde. Destaca o pensamento decolonial em Saúde, que emerge da diferença e alteridade indígena, do modo de ser Kaiowá e Guaraní e do ethos Terena. Identifica, assim, a relação da biopolítica com a ADSI e as sensibilidades e sutilezas tornadas possíveis pela potência dos pensamentos decolonial e pós-abissal. Analisa a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas (PNASPI), fragmentos de discurso de documentos públicos ligados à gestão da Saúde e outros enunciados das múltiplas territorialidades e fronteiras da Saúde Indígena no intuito de perceber como este modelo de atenção ocorre e quais os seus reflexos. O resultado contém considerações sobre especificidades sócio-histórico-cosmo-culturais e saberes em saúde dos Povos Indígenas, frente à existência majoritária e indiscriminada de dispositivos de saúde indigenista no território analisado, bem como destaca o rompimento dos binarismos e fragmentações do saber-fazer em Saúde e a necessidade da co-presença das diferentes concepções e perspectivas para tornar possível a Atenção Diferenciada que se materializa como uma ecologia de saberes. Assim, mesmo em espaços de sujeição e exercício de poder sobre os corpos e alteridades indígenas, são produzidos espaços-tempos de (r)existências por colaboradores e usuários na constituição de novas superfícies de registro como a saúde-terra
Palavras-chave: Mato Grosso do Sul
Região Centro-Oeste
Estudos Decoloniais
Guarani Kaiowá
Terena
DeCS: Brasil
Saúde de Populações Indígenas
Índios Sul-Americanos
Saúde Pública
Antropologia Cultural
Atenção à Saúde
Psicologia
Data do documento: 2018
Referência: LOPES, Danilo Cleiton. Atenção diferenciada à saúde indígena: biopolítica e territorialidades no polo base de Dourados, MS. 2018. 138 f. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2018
Data de defesa: 2018
Local de defesa: Dourados/MS
Instituição de defesa: Universidade Federal da Grande Dourados, Faculdade de Ciências Humanas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:AS - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Atenção diferenciada à saúde indígena: biopolítica e territorialidades no polo base de Dourados, MS1.29 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.