Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/6637
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCarvalho, Kênia Mara Baiocchi de-
dc.contributor.authorNeves, Alice Cristina Medeiros-
dc.date.accessioned2022-03-17T19:34:14Z-
dc.date.available2022-03-17T19:34:14Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationNEVES, Alice Cristina Medeiros. Preditores do aleitamento materno exclusivo, Amazônia Legal e Nordeste, Brasil, 2010. 2012. 78 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2012en_US
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/6637-
dc.description.abstractFoi avaliada uma amostra de crianças menores de seis meses de idade, que participaram da pesquisa de avaliação da atenção ao pré-natal e aos menores de um ano de idade, em 2010 (4116 na Amazônia Legal e 4944 no Nordeste). A prevalência de aleitamento exclusivo com IC95% foi calculada separadamente por região, segundo fatores sociodemográficos e de assistência ao pré-natal, parto e puerpério. As variáveis com p<0,20 (χ2) foram selecionadas para análise múltipla, por trimestre de idade da criança. Resultados: Na Amazônia Legal, a prevalência foi 72,0% no primeiro mês de idade da criança e apresentou um declínio até 11,6% no sexto mês; e na região Nordeste, a prevalência reduziu de 66,3% para 13,3%, respectivamente. Para a região da Amazônia Legal, mães negras apresentaram maior risco de não amamentar exclusivamente no segundo trimestre de vida da criança. Para o Nordeste, a mamada na primeira hora foi fator protetor no conjunto das crianças <6 meses de idade. A chance de aleitamento exclusivo, no primeiro trimestre, foi 63% maior para mães com 35 ou mais anos de idade; e a razão de chance foi 2,27 vezes maior para mães indígenas ou amarelas. No segundo trimestre, situação semelhante foi observadaquanto a maior idade materna. Conclusão: A prevalência apresentou acentuado declínio com o aumento da idade da criança. Os preditores do Aleitamento Materno Exclusivo, dentre as crianças menores de seis meses de idade, foram idade da mãe, raça/cor materna e mamada na primeira hora, de maneira distinta nas duas regiões. Estes resultados sugerem a necessidade de melhoria da qualidade da assistência ao pré-natal, parto e puerpério, nas características mais frequentes identificadas em cada região, em especial junto a mães mais jovens e/ou negras; além da constante qualificação dos profissionais de saúde quanto ao manejo da prática da amamentação até o sexto mês de vida da criança, conforme recomendação.en_US
dc.language.isoporen_US
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherRegião Nordesteen_US
dc.subject.otherRegião Amazônicaen_US
dc.subject.otherAmamentaçãoen_US
dc.subject.otherAlimentação e Nutriçãoen_US
dc.titlePreditores do aleitamento materno exclusivo, Amazônia Legal e Nordeste, Brasil, 2010en_US
dc.typeDissertationen_US
dc.creator.affilliationUniversidade de Brasília. Brasília, DF, Brasilen_US
dc.degree.grantorUniversidade de Brasíliaen_US
dc.degree.date2012-
dc.degree.localBrasília, DFen_US
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Nutrição Humanaen_US
dc.subject.decsBrasilen_US
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenasen_US
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanosen_US
dc.subject.decsAleitamento Maternoen_US
dc.subject.decsAmamentaçãoen_US
dc.subject.decsPolítica Públicaen_US
dc.subject.decsAlimentos, Dieta e Nutriçãoen_US
dc.subject.enBrazilen_US
dc.subject.enHealth of Indigenous Peoplesen_US
dc.subject.enIndians, South Americanen_US
dc.subject.enBreast Feedingen_US
Appears in Collections:AN - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Preditores do aleitamento materno exclusivo, Amazônia Legal e Nordeste, Brasil, 20101.45 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.