Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/693
Title: Saúde Mental Indígena: Degradação e Pauperização. Reflexões acerca das influências do contexto pós-moderno na saúde mental do povo Guajajara no Estado do Maranhão
Advisor: Santos Rosa, Lúcia Cristina dos
Authors: Oliveira, Raimunda Nonato Da Cruz
Abstract: Esta tese é resultado de um estudo de caso realizado junto às lideranças indígenas da etnia Guajajara no Estado do Maranhão, gestores e profissionais de saúde indígena. A pesquisa teve como objetivo analisar as influências das relações transculturais advindas do contexto pós-moderno, globalizado, sobre a saúde mental dos povos Guajajara, e como objetivos específicos: 1) Identificar, classificar e mapear os transtornos mentais vivenciados pelos indígenas, registrados no DSEI-MA, CASAI-Teresina e Polo-base de Barra do Corda, Maranhão, nos últimos cinco anos (2008-2013); 2) Categorizar e sistematizar os fenômenos e fatos externos à aldeia motivadores de TMI; 3)Identificar as possíveis conexões das relações transculturais com os transtornos mentais em indígenas; 4) Identificar e analisar as percepções dos sujeitos sobre saúde indígena e saúde mental indígena. Em síntese, o objeto desta pesquisa evidencia as relações transculturais como importante elemento a ser levado em consideração na explicação do surgimento dos transtornos mentais em indígenas da etnia Guajajara, na era contemporânea, pós-moderna e globalizada. Desta forma, a pós-modernidade, globalização, cultura e transculturalidade aparecem como categorias centrais para reflexão e sistematização do objeto de estudo. A metodologia selecionada foi de natureza qualitativa, sendo utilizado como instrumento de pesquisa de campo a entrevista semiestruturada com tópicos guia, a Oficina de Produção de Sentido, registros etnográficos e estudos bibliográficos. Diante dos achados, a pesquisa permitiu concluir, dentre outros aspectos, que os determinantes e condicionantes do processo saúde-doença em indígenas e, especificamente a saúde mental, estão alicerçados na historicidade desses povos, nas questões socioculturais que perpassam a realidade do indígena na era contemporânea; que a atual situação de saúde do índio denota que se vive diante de uma crise sócio-sanitária indígena, que impõe à política pública de saúde e a seus técnicos, novos desafios; que a baixa qualidade da política de assistência à saúde indígena deve-se à baixa aderência dessa política às cosmovisões indígenas sobre saúde e saúde mental; que as condições de vida a que estão expostos, a luta pela sobrevivência, os desarranjos espaciais, a ausência da terra e das tradições, indiscutivelmente, repercutem na precarização das condições de saúde do índio.
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Maranhão
Região Nordeste
DSEI Maranhão
Guajajara
Saúde Mental
Serviços de Saúde do Indígena
Pesquisa Qualitativa
Subsistema de Atenção à Saúde Indígena
DeCS: Saúde de Populações Indígenas
Serviços de Saúde do Indígena
Pesquisa Qualitativa
Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Issue Date: 2015
Citation: OLIVEIRA, Raimunda Nonato da Cruz. Saúde Mental Indígena: Degradação e Pauperização. Reflexões acerca das influências do contexto pós-moderno na saúde mental do povo Guajajara no Estado do Maranhão. 2015. 217 f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Piauí, Piauí, 2015
Place of defense: Piauí
Defense institution: Fundação Universidade Federal do Piauí
Copyright: open access
Appears in Collections:AS - Teses de Doutorado
PSSI - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
178353475.pdf5.58 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.