Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/7129
Título: Desnutrição infantil em um dos municípios de maior risco nutricional do Brasil: estudo de base populacional na Amazônia Ocidental Brasileira
Título(s) alternativo(s): Child undernutrition in one of the cities with greater nutritional risk in Brazil: population-based study in the Western Brazilian Amazon
Autor(es): Araújo, Thiago Santos de
Oliveira, Cristieli Sérgio de Menezes
Muniz, Pascoal Torres
Silva-Nunes, Mônica da
Cardoso, Marly Augusto
Afiliação: Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências da Saúde e do Desporto. Rio Branco, AC, Brasil / Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública. São Paulo, SP, Brasil.
Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências da Saúde e do Desporto. Rio Branco, AC, Brasil.
Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências da Saúde e do Desporto. Rio Branco, AC, Brasil.
Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências da Saúde e do Desporto. Rio Branco, AC, Brasil.
Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Nutrição. São Paulo, SP, Brasil.
Resumo: Objetivo: Estimar a prevalência de desnutrição infantil e fatores associados em um município de elevado risco nutricional do Brasil. Métodos: Estudo transversal de base populacional com amostra de 478 crianças menores de 5 anos do município de Jordão, Acre. Foram calculados os indicadores peso para idade (P/I), altura para idade (A/I) e peso para altura (P/A) utilizando como referências as curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde de 2006, que adota ponto de corte ‑2 escores z para identificação dos desnutridos. Razões de prevalência (RP) ajustadas foram obtidas por modelos múltiplos de regressão de Poisson com estimativa de erro robusta (p < 0,05). Resultados: Observou‑se elevada prevalência de déficit de A/I (35,8%). Crianças com ascendência indígena residentes na área rural do município apresentaram as maiores prevalências de desnutrição (59,4%). Após ajuste para sexo, idade e ascendência indígena, os fatores positivamente associados ao déficit de crescimento foram: residir na área rural (RP = 1,6; IC95% 1,2 – 2,1); menor terço do índice de riqueza domiciliar (RP = 1,6; IC95% 1,1 – 2,3); morar em casa de paxiúba (RP = 1,6; IC95% 1,1 – 2,4); altura materna inferior ou igual a 146,4 cm (RP = 3,1; IC95% 1,9 – 5,0) e introdução de leite de vaca antes de 30 dias de idade (RP = 1,4; IC95% 1,0 – 1,8). Apresentar cartão de vacina em dia foi inversamente associado ao déficit de crescimento (RP = 0,7; IC95% 0,5 – 0,9). Conclusão: A desnutrição infantil permanece um grave problema de saúde pública no interior da Amazônia, indicando dificuldades adicionais para o enfrentamento do problema nessa região do país.
Resumo em inglês: Objective: To estimate the prevalence of child undernutrition and associated factors in a municipality with high nutritional risk in Brazil. Methods: This cross-sectional, population-based study was conducted with a sample of 478 children aged under 5 years in the city of Jordão, Acre, Brazil. The following indicators were calculated: weight for age (W/A), height for age (H/A), and weight for height (W/H), using the growth curves of the WHO as reference, which adopts a cutoff of ‑2 z scores for identification of malnourished children. Adjusted prevalence ratios (PRs) were obtained using multiple Poisson regression models with robust error estimate (p < 0.05). Results: A high prevalence of stunting (35.8%) was observed. Children with indigenous ancestry living in rural areas showed the highest prevalence of malnutrition (59.4%). After controlling for age, gender, and indigenous ancestry, the factors associated with stunting risk were: living in rural area (PR = 1.6; 95%CI 1.2 – 2.1); lower tertile of household wealth index (PR = 1.6; 95%CI 1.1 – 2.3); living in houses made of walking palm (PR = 1.6; 95%CI 1.1 – 2.4); maternal height less than or equal to 146.4 cm (PR = 3.1; 95%CI 1.9 – 5.0); and history of introduction of cow’s milk before 30 days of age (PR = 1.4; 95%CI 1.0 – 1.8). Children with updated vaccination cards were inversely associated with stunting risk (PR = 0.7; 95%CI 0.5 – 0.9). Conclusion: Child undernutrition remains a serious public health problem in the Amazon, indicating additional difficulties in facing the problem in this region of the country.
Palavras-chave em inglês: Malnutrition
Rural population
Nutritional status
Child health
Nutritional epidemiology
Minority health
Palavras-chave: Região Norte
Região Amazônica
Acre
Kaxinawá
Alimentação e Nutrição
DeCS: Brasil
Índios Sul-Americanos
Ecossistema Amazônico
Saúde de Populações Indígenas
Epidemiologia
Saúde da Criança
Estudos Epidemiológicos
Estado Nutricional
Desnutrição
Alimentos, Dieta e Nutrição
Data do documento: 2016
Editor: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Referência: ARAÚJO, Thiago Santos de et al. Desnutrição infantil em um dos municípios de maior risco nutricional do Brasil: estudo de base populacional na Amazônia Ocidental Brasileira. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 19, n. 3, p. 554-566, jul./set. 2016.
DOI: 10.1590/1980-5497201600030007
ISSN: 1415-790X
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:AN - Artigos de Periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
498403665.pdfArtigo em Português267.18 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir
ve_Thiago_Araújo_UFAC_2016_en_US.pdfArtigo em Inglês266.07 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.