Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/7187
Título: Autopercepção da saúde bucal por indígenas: uma análise de classes latentes
Autor(es): Maurício, Herika de Arruda
Moreira, Rafael da Silveira
Afiliação: Universidade de Pernambuco. Faculdade de Odontologia. Recife, PE, Brasil
Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil
Resumo: Dada a limitada compreensão do perfil de saúde bucal de indígenas, este estudo se propôs a investigar a autoavaliação da saúde bucal desse grupo populacional. Objetivou-se verificar a associação do impacto autopercebido da saúde bucal na vida diária com aspectos sociodemográficos e de caracterização da saúde bucal entre indígenas de 10 a 14 anos da etnia Xukuru do Ororubá, Pesqueira – PE, Brasil. Trata-se de um estudo transversal desenvolvido no período de janeiro a março de 2010, com realização de exames bucais e aplicação de questionários a 233 indígenas pertencentes ao grupo etário. Por meio do modelo de análise de classes latentes, a variável “impacto da saúde bucal” foi criada e aplicada em modelos de regressão logística simples e múltipla. Os resultados apontaram que aldeias com maior média de domicílios e indígenas com experiência de cárie apresentaram pior autopercepção, aumentando o “impacto da saúde bucal” em 2,37 e 3,95 vezes respectivamente. A Análise de Classes Latentes mostrou-se uma excelente estratégia para compreensão da autopercepção bucal indígena e sua relação com fatores associados.
Resumo em inglês: Given the limited comprehension of the indigenous oral health profile, this study proposed to understand the self-perception of oral health of this population group. This study aimed to verify the association of oral health’s self-perceived impact on daily living with sociodemographic and oral health characteristics among indigenous people aged 10 to 14 years of the Xukuru do Ororubá ethnic group, in Pesqueira (PE), Brazil. This is a cross-sectional study conducted from January to March 2010, involving oral examinations and questionnaires applied to 233 indigenous belonging to the age group. Using the latent class analysis model, the variable “oral health impact” was created and applied to simple and multiple logistic regression models. The results pointed out that villages with the highest mean of households and indigenous people with caries experience evidenced worse self-perception, increasing the “oral health impact” 2.37 and 3.95 times, respectively. The Latent Class Analysis was an excellent strategy for understanding the self-perception of indigenous oral health and its relationship with associated factors.
Palavras-chave: Xukuru
Pernambuco
Região Nordeste
Autopercepção
DeCS: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Saúde Bucal
Epidemiologia
Data do documento: 2020
Editor: ABRASCO
Referência: MAURÍCIO, Herika de Arruda;  MOREIRA, Rafael da Silveira. Autopercepção da saúde bucal por indígenas: uma análise de classes latentes. Ciência & Saúde Coletiva [online], v. 25, n. 10, p. 3765-3772, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320202510.26492018. Acesso em: 18 jul. 2022
DOI: 10.1590/1413-812320202510.26492018
Direito autoral: open access
Aparece nas coleções:EPI - Artigos de Periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Autopercepção da saúde bucal por indígenas.pdf105.87 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


O uso do material disponibilizado neste repositório deve ser feito de acordo e dentro dos limites autorizados pelos Termos de Uso.