Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/729
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRepetto, Maxim-
dc.contributor.authorAndrade, Fanir Neves Ayres-
dc.date.accessioned2019-08-08T12:12:14Z-
dc.date.available2019-08-08T12:12:14Z-
dc.date.issued2018
dc.identifier.citationANDRADE, Fanir Neves Ayres. Pluralismo médico e alternativas para atenção à saúde entre indígenas na cidade de Boa Vista/RR: perspectiva histórica e de análise dos itinerários terapêuticos. 2018. 154 f. Dissertação (Mestrado em Sociedade e Fronteiras) - Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, 2018-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/729-
dc.description.abstractEste estudo aborda a situação em que se encontram os indígenas na cidade de Boa Vista e busca relacionar a sociopolítica desta localidade com os diagnósticos condicionantes dos processos saúde-doença de indígenas na cidade de Boa Vista/RR, sobretudo nas condições de adoecimento crônico, em que essas pessoas percorrem distintos sistemas de atenção à saúde e se tornam agentes na criação de alternativas plurais de saúde. Para tanto, adotamos os princípios da Etnologia Colaborativa, em concomitância com a proposta de análise da atividade de Vigostky e Gasché no que tange à explicitação do conhecimento indígena de saúde, bem como na perspectiva da Antropologia da Saúde de Kleinman e Langdon. De modo que esses autores permitiram evidenciar que os itinerários terapêuticos são formados pela rede de relações comunitárias na cidade, cujas atividades de busca por saúde se constituem com base nos campos políticos desta, abrangendo espaços intersocietários. Contrastamos estas percepções com as políticas de atenção a saúde oficial e constatamos que neste serviço, além da escassez de capacitação aos profissionais para lidar com as demandas socioculturais, foram apontadas dificuldades que se centram na postura Estatal quanto à implementação efetiva desta política, e também da incompatilidade estrutural da organização da atenção a saúde indígena na cidade que mais reflete o meio de atenção (igual para todos). Contudo as relações saúde-cultura são figuradas por contextos intermédicos acessados pelos indígenas urbanos no andar pelos sistemas plurais de atenção, onde resgatam, por meio da agência social, saberes culturais de saúde pelas formas de autoatenção explicitadas.-
dc.language.isopor-
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasil-
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.otherRegião Norte-
dc.subject.otherRoraima-
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.otherRegião Amazônica-
dc.subject.otherEtnologia-
dc.subject.otherServiços de Saúde do Indígena-
dc.subject.otherPesquisa Qualitativa-
dc.subject.otherAntropologia da Saúde-
dc.subject.otherPolítica de Saúde Indígena-
dc.subject.otherPluralismo Médico-
dc.subject.otherItinerários Terapêuticos-
dc.titlePluralismo médico e alternativas para atenção à saúde entre indígenas na cidade de Boa Vista/RR: perspectiva histórica e de análise dos itinerários terapêuticos-
dc.typeDissertationen_US
dc.degree.grantorUniversidade Federal de Roraima-
dc.degree.localBoa Vista/RR-
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.decsRegião Amazônica-
dc.subject.decsServiços de Saúde do Indígena-
dc.subject.decsEtnologia-
dc.subject.decsAntropologia da Saúde-
dc.subject.decsEtnologia-
Appears in Collections:PSSI - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
163455589.pdf3.13 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.