Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/762
Title: Uma abordagem relacional da atenção à saúde a partir da terra indígena Xapecó
Advisor: Langdon, Esther Jean
Authors: Ghiggi Junior, Ari
Abstract: Esta tese é uma etnografia sobre as dinâmicas terapêuticas no campo de atenção à saúde mapeadas a partir da Terra Indígena Xapecó (TIX), oeste de Santa Catarina – uma região marcada pela violência estrutural que relega às populações autóctones posições subalternas em relação às condições básicas de cidadania e sobrevivência. A temática da atenção à saúde é tomada aqui como chave para, por um lado, demonstrar as condições de saúde dos Kaingang e, por outro, elucidar a riqueza de estratégias e práticas sociais que retratam o contato dos indígenas com as populações vizinhas. Além de um contexto interétnico, o campo da atenção à saúde que perpassa a TIX é uma zona intermédica marcada pela interpenetração de diferentes modelos de atenção à saúde e pelo hibridismo entre as tradições médicas presentes. A compreensão das dinâmicas terapêuticas neste campo foi tomada a partir de uma abordagem relacional que partiu de dois pontos de vista interrelacionados: por um lado, valorizou as intencionalidades de procura e, por outro, as de oferta terapêutica. Com relação à procura terapêutica, a análise dos itinerários terapêuticos demonstrou a autonomia e o empoderamento dos sujeitos e grupos domésticos na articulação de diferentes formas de atenção à saúde utilizadas na atuação pragmática frente às enfermidades que vivenciam – além do trânsito e circulação por diversas localidades da região e para além desta. Com relação à oferta terapêutica, foi possível reconhecer e explorar a pluralidade de recursos que guiam as escolhas dos Kaingang nos seus itinerários terapêuticos. Esta dimensão foi abordada a partir das quatro redes terapêuticas que perpassam a TIX: os crentes e as igrejas evangélicas, os católicos “tradicionais", a pastoral da saúde e os serviços oficiais de saúde. A abordagem destas redes, tomadas como arranjos organizativos, enfatizou a atuação de agentes, a consolidação de espaços, rituais e práticas que transcendem os limites da TIX. Enfim, tomar os indígenas num contexto relacional teve como objetivo amplo subsidiar uma problematização sobre a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas (PNASPI), mais especificamente, sobre o princípio da atenção diferenciada que indica o respeito às práticas tradicionais e a sua articulação com as rotinas dos serviços oficiais de saúde. Esta problematização investe contra uma noção essencializada de cultura e uma imagem do índio genérico e isolado, que impregnam concepções políticas e atitudes de profissionais na área da saúde e cerceiam seus direitos enquanto cidadãos brasileiros
Keywords: Antropologia Cultural
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Região Sul
Atenção à Saúde
Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas
Santa Catarina
Etnografia
Kaingang
Serviços de Saúde do Indígena
Atenção Diferenciada
Pesquisa Qualitativa
Itinerários Terapêuticos
DeCS: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Atenção à Saúde
Serviços de Saúde do Indígena
Issue Date: 2015
Citation: GHIGGI JR, Ari. Uma abordagem relacional da atenção à saúde a partir da terra indígena Xapecó. 2015. 378 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.
Place of defense: Florianópolis/SC
Defense institution: Universidade Federal de Santa Catarina
Copyright: open access
Appears in Collections:AS - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
358637158.pdf5.13 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.