Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/769
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAlencar, Edna Ferreira-
dc.contributor.authorAlmeida Filho, Carlos Lourenço de-
dc.date.accessioned2019-08-08T12:21:31Z-
dc.date.available2019-08-08T12:21:31Z-
dc.date.issued2016
dc.identifier.citationALMEIDA FILHO, Carlos Lourenço de. O confronto entre conhecimentos Canela e ocidentais no âmbito do corpo forte. 2016. 117 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2016-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/769-
dc.description.abstractEsta dissertação analisa a construção da noção de saúde e doença pelos Canela. Este povo falante de língua classificada no tronco linguístico jê, vive, atualmente, na aldeia Escalvado. A partir do estabelecimento do contato com o mundo não indígena o surgimento de problemas que afetam diretamente a construção do que denominam de corpo forte (Amorim Oliveira 2008), implicou na necessidade da introdução de serviços biomédicos por meio de políticas governamentais elaboradas para atender os povos indígenas. Essas políticas indigenistas de saúde foram sendo reformuladas ao longo do tempo, contudo ainda não atendem as necessidades dos povos indígenas. A análise está baseada em pesquisa empírica junto a Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI) que atua no Polo-Base de Barra do Corda, observando a forma de transmissão, assimilação e a significação de conceitos e práticas do sistema ocidental de saúde e qual os resultados deste processo. Este Polo, situado na cidade de Barra do Corda - MA, atua como referência ao atendimento de média e alta complexidade do povo Canela, uma zona de contato onde ocorrem confrontos, oposições e conflitos entre dois modelos distintos de se pensar a questão da saúde que ocorre por meio da intermedicalidade. Os atendimentos efetuados no Pólo-Base só levam em consideração os saberes biomédicos, pois o conhecimento adquirido sobre as práticas de cura Canela não é suficiente para possibilitar a utilização destas práticas de forma segura e responsável-
dc.language.isopor-
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasil-
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.otherMaranhão-
dc.subject.otherRegião Nordeste-
dc.subject.otherMedicina Tradicional-
dc.subject.otherCanela-
dc.subject.otherAntropologia da Saúde-
dc.titleO confronto entre conhecimentos Canela e ocidentais no âmbito do corpo forte-
dc.typeDissertationen_US
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Pará-
dc.degree.localBelem/PA-
dc.subject.decsBrasil-
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.decsMedicina Tradicional-
dc.subject.decsAntropologia da Saúde-
Appears in Collections:ASMT - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
589906400.pdf1.54 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.