Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/805
Title: Estado nutricional de mulheres, mães de crianças menores de cinco anos - Jordão - Acre - Brasil
Advisor: Diniz, Carmen Simone Grillo
Authors: Koury Filho, Hélio Cezar
Abstract: Introdução - O estado nutricional tem repercussões importantes durante as mudanças pelas quais passa o corpo da mulher no processo de ser mãe, desde a concepção, gestação, parto e puerpério, continuando após este período. Porém, o estado nutricional da mulher é muito priorizado antes, durante e até um ano após a gestação - mais em função da influência que este pode ter sobre o peso ao nascer e as condições de amamentação da criança, do que pelos benefícios potenciais para a própria mãe. Por isso, há escassez de estudos sobre o estado nutricional de mães fora do período gravídico-puerperal. Objetivo - Descrever e analisar o estado nutricional e o acesso a serviços de saúde materna das mulheres, mães de crianças menores de cinco anos, no município de Jordão, Acre - Brasil no ano de 2005. Método - Trata-se de um estudo transversal de base populacional com 267 mulheres mães de crianças menores de cinco anos participantes da pesquisa Situação Nutricional do Município do Jordão (SINJORDÃO). Foram coletadas informações sobre características demográficas, socioeconômicas, antropométricas, de morbidade e condições de saúde. O estado nutricional foi classificado de acordo com o IMC adotando como ponto de corte os sugeridos pela Organização Mundial de Saúde (1995): Baixo peso (IMC < 18,5); Eutrófico (18,5 IMC < 25); Sobrepeso ( 25 IMC < 30) e Obesidade (IMC 30). A determinação de hemoglobina sangüínea foi feita por punção digital com uso de hemoglobinômetro portátil Hemocue, adotando-se Hb <12,0 g/dL para diagnóstico de anemia. Para análise estatística utilizou-se o teste de quiquadrado, adotando-se p<0,05. Resultados - O percentual de baixo peso foi de 3,4 por cento e não houve diferença estatística para nenhuma das variáveis avaliadas, a de sobrepeso (SP) foi de 27,7 por cento e a de obesidade (OB) foi de 6 por cento. Somando estas duas últimas categorias (SP+OB), o excesso de peso foi maior entre as indígenas (41,4 por cento p = 0,011), quem recebia benefícios sociais (50 por cento p = 0,005), casadas (35,5 por cento p = 0,038), não fumantes (38,3 p = 0,056) e quem pariu acompanhada de profissional de saúde (39 por cento p = 0,05). A anemia foi encontrada em 26,1 por cento das mulheres e foi maior entre as que não fizeram pré-natal (32,9 por cento p = 0,008), tiveram internação após o parto (57,1 por cento p = 0,007) e as que amamentaram exclusivamente menos de trinta dias (29,2 por cento p = 0,038). Apenas 45,5 por cento fez pelo menos uma consulta no pré-natal, e apenas 44,2 por cento tiveram parto em instituições de saúde. Conclusão - Este trabalho mostrou que as mulheres mães de crianças com 5 anos ou menos, o acesso ao serviço de saúde é muito abaixo do esperado para a região Norte. Apesar de viverem em situação sócio-econômica precária, vivenciam a transição nutricional. Foi possível observar que entre as mulheres menores de cinco anos no Jordão, Acre, o baixo peso se apresenta de forma normal, não sinalizando como problema de Saúde Pública, ao contrário do excesso de peso e da anemia, que apesar de ainda não se configurar com a gravidade que se encontra de modo geral no Brasil, apresenta uma tendência a agravar conforme se promovem mudanças na ordem econômica
Keywords: Brasil
Índios Sul-Americanos
Região Norte
Saúde de Populações Indígenas
Região Amazônica
Acre
Antropometria
Saúde da Criança
Estado Nutricional
Análise de Dados
Kaxinawás
DeCS: Brasil
Índios Sul-Americanos
Saúde de Populações Indígenas
Região Amazônica
Antropometria
Saúde da Criança
Estado Nutricional
Análise de Dados
Issue Date: 2010
Citation: KOURY FILHO, Hélio Cezar. Estado nutricional de mulheres, mães de crianças menores de cinco anos - Jordão - Acre - Brasil. 2010. 77 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010
Place of defense: São Paulo/SP
Defense institution: Universidade de São Paulo . Faculdade de Saúde Pública
Copyright: open access
Appears in Collections:AN - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
615693758.pdf1.41 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.