Please use this identifier to cite or link to this item: http://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/842
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCaixeta, Leonardo Ferreira-
dc.contributor.authorAzevêdo, Paulo Verlaine Borges e-
dc.date.accessioned2019-08-08T12:33:25Z-
dc.date.available2019-08-08T12:33:25Z-
dc.date.issued2012
dc.identifier.citationAZEVÊDO, Paulo Verlaine Borges e. Prevalência de problemas de saúde mental em população de crianças e adolescentes indígenas Karajá da Amazônia brasileira. 2012. 213 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012-
dc.identifier.urihttp://ds.saudeindigena.icict.fiocruz.br/handle/bvs/842-
dc.description.abstractObjetivo: Determinar a prevalência de problemas mentais em crianças e adolescentes de uma população indígena vivendo isolada em tribos na Amazônia Brasileira. Métodos: Estudo de prevalência analítico em amostra de 192 crianças e adolescentes indígenas da etnia Karajá, entre os 07 e 14 anos de idade. As prevalências foram determinadas pelas escalas síndromes de problemas de saúde mental de acordo com os questionários do ASEBA. Foram utilizados para detecção desses problemas os Inventários de Comportamentos para Crianças e Adolescentes de 6 a 18 anos (CBCL) e de Comportamentos Referidos pelo Professor para Alunos de 6 a 18 anos (TRF). Foi avaliada a diferença entre as prevalências encontradas nos dois questionários e a associação de risco entre o sexo e a escolaridade e os problemas de saúde mental. Resultados: Foi encontrada uma prevalência de problemas totais de 34,38% com o CBCL e de 23,44% com o TRF (p < 0,00). Houve associação entre a ocorrência de problemas mentais e o sexo e a escolaridade, com maior ocorrência desses problemas nos sujeitos cursando a segunda fase do ensino fundamental. Conclusão: A prevalência de problemas de saúde mental encontrada foi alta comparada aos estudos com outras culturas ao redor do mundo. Observou-se que mesmo em populações humanas que preservam os aspectos culturais primordiais dos seus ancestrais que viveram há 10.000 anos, existem problemas psiquiátricos com apresentações clínicas similares às encontradas em sociedades modernas civilizadas, podendo o contexto cultural influenciar nas manifestações desses.-
dc.language.isopor-
dc.rightsopen accessen_US
dc.subject.otherBrasil-
dc.subject.otherÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.otherRegião Norte-
dc.subject.otherSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.otherRegião Amazônica-
dc.subject.otherKarajá-
dc.subject.otherSaúde Mental-
dc.subject.otherPsiquiatria do Adolescente-
dc.subject.otherPsiquiatria Infantil-
dc.titlePrevalência de problemas de saúde mental em populações de crianças e adolescentes indígenas Karajá da Amazônia brasileira-
dc.typeThesisen_US
dc.degree.grantorUniversidade Federal de Goiás-
dc.degree.localGoiânia/GO-
dc.subject.decsBrasil-
dc.subject.decsÍndios Sul-Americanos-
dc.subject.decsSaúde de Populações Indígenas-
dc.subject.decsRegião Amazônica-
dc.subject.decsSaúde Mental-
dc.subject.decsPsiquiatria do Adolescente-
dc.subject.decsPsiquiatria Infantil-
Appears in Collections:TR - Teses de Doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
784925681.pdf3.33 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.